CHAMA DA SOLIDARIEDADE

Missa campal em Almada celebra passagem da flama solidária

Depois de ter viajado ao longo do mês de setembro pelo concelho do Seixal, a Chama da Solidariedade já percorre, desde o dia 10 de outubro, o vizinho concelho de Almada, onde o facho solidário tem sido protagonista de diversas iniciativas em IPSS almadenses.
A Chama está à guarda do Centro Social Paroquial Padre Ricardo Gameiro e da AIPICA - Associação de Iniciativas Populares para a Infância do Concelho de Almada, que dinamizam atividades em torno da solidariedade envolvendo a comunidade e as outras instituições.
Dentre as muitas iniciativas que preenchem todo o calendário e que começou com a receção em que estiveram presentes, para além de representações de diversas IPSS, as mais altas entidades concelhias, destaque para a missa campal que terá lugar esta quarta-feira (18 de outubro), a partir das 11h00, na Praça S. João Batista e que será presidida por D. José de Ornelas, bispo de Setúbal.
“Organizámos uma série de iniciativas e a Chama vai passar pelas diferentes realidades que constituem e caracterizam aquilo que é a nossa presença social na cidade de Almada, desde os idosos aos mais novos, todos vão ser iluminados e desafiados pela presença da luz da solidariedade”, referiu o padre José Pinheiro, presidente do Centro Padre Gameiro.
Na reta final da sua estadia no concelho de Almada, a Chama da Solidariedade iluminará a festa do 40º aniversário da AIPICA, um evento que decorrerá, a partir das 14h30, no Complexo Municipal dos Desportos de Almada.
Com a mira na Festa da Solidariedade, que decorrerá em junho de 2018, a UDIPSS Setúbal encetou, no início de setembro, um périplo por todo o distrito, em que a Chama marca presença durante um mês em cada um dos concelhos.
Assim, a viagem da tocha solidária, que começou no Seixal e continua este mês por Almada, segue no próximo dia 10 de novembro para o concelho de Palmela, seguindo-se Santiago do Cacém, Sines, Alcácer do Sal, Grândola, Barreiro, Moita, Alcochete, Montijo, Sesimbra e Setúbal, onde, no dia 8 de junho do próximo ano, se realizará a 12ª edição da Festa da Solidariedade, o evento da CNIS que visa propagar os valores que unem as diversas IPSS do País.
Para além da viagem da Chama da Solidariedade por todo o distrito ao longo de um ano inteiro, a UDIPSS Setúbal abraçou a iniciativa do CLAS do Seixal, cujo propósito é construir o «Livro da Solidariedade».
É um livro cujas folhas serão acrescentadas à medida do contributo das instituições dos vários concelhos do distrito setubalense, mas em que não está posta de lado a possibilidade de ser uma publicação com vários volumes.
O «Livro da Solidariedade» será concebido em formato A3, na horizontal e as folhas devem ser concebidas e trabalhadas em base de tecido.
As entidades da parceria poderão trabalhar uma página, na horizontal, com uma mensagem de cariz solidário, recorrendo a vários materiais, como pinturas, colagens, poesia, etc.. Deverão ser evitados demasiados motivos em relevo, para que não comprometa o manuseamento do livro.
Não serão consideradas folhas que não respeitem o tamanho A3 (29,7 cm x 42 cm) e, do lado esquerdo, deverá ser deixada uma margem de cerca de 3 cm, para posterior colocação dos ilhós.
É mais uma iniciativa para congregar as instituições em torno da Chama e da Festa da Solidariedade e que estimula a sua participação ativa nas mesmas.

 

Data de introdução: 2017-10-17



















editorial

As nossas diferenças potenciam a coesão e a união

Discurso do Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CNIS, José Carlos Batalha, por ocasião da tomada de posse dos órgãos sociais para o mandato 2019-2022. 

inquérito

Que expectativa tem para o ano de 2019?

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Estados Unidos: a crise do orçamento e o muro
Que um governo norte-americano fique temporariamente inoperacional, por via da não aprovação do seu orçamento, não constitui propriamente uma novidade. Que uma crise...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Obrigado, Padre Lino!
Ainda no rescaldo do sufrágio eleitoral na CNIS em que o Padre Lino Maia voltou a merecer, por voto secreto, a confiança das centenas de Instituições Particulares de...