II OLIMPÍADAS SÉNIOR, NAZARÉ

Mais de 200 idosos conviveram, divertiram-se e jogaram pela vitória

Bola ao poste, Bowling, Pesca, Sueca e Dominó eram os desafios que os cerca de 200 idosos que participaram nas II Olimpíadas Sénior tinham pela frente e a que não se negaram.
Com maior ou menor dificuldade, com maior ou menor perícia ou habilidade, com maior ou menor destreza, todos participaram, uns jogando e outros assistindo, incentivando e aplaudindo, vivendo um dia diferente do que habitualmente levam nas instituições que os acolhem, seja em Centro de Dia, em Lar ou em Centro de Convívio.
“O objetivo é promover a reunião de várias entidades e criar um dia de forte animação para os idosos”, disse, a propósito, Rui Oliveira, presidente do Centro Social da Freguesia de Famalicão, acrescentando ainda: “Temos também como objetivo aumentar os níveis de participação da população sénior e também das instituições dos concelhos da Nazaré e de Alcobaça”.
No pavilhão gimnodesportivo da Nazaré estiveram, no passado dia 28 de setembro, cerca de 200 seniores, utentes de 11 IPSS dos dois referidos concelhos, a saber: Centro Social da Freguesia de Famalicão, Casa de Repouso Nossa Senhora da Vitória, Confraria Nossa Senhora da Nazaré, Centro Social de Valado dos Frades, Casa de Repouso Nossa Senhora da Conceição, Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão, Santa Casa da Misericórdia de Aljubarrota, Santa Casa da Misericórdia de Alcobaça, Lar Residencial de Alcobaça, Centro de Bem-Estar Social de Maiorga e Fundação Manuel Francisco Clérigo.
As provas iniciaram-se com o jogo da Bola ao Poste, uma espécie de basquetebol, em que o objetivo era, através de uma espécie de lances livres, encestar o máximo de bolas possível. Revelaram-se verdadeiros talentos alguns dos idosos participantes, evidenciando inclusive técnicas inovadoras.
Seguiu-se o Bowling. Cinco pinos em material reciclado (garrafas de plástico com um pouco de areia da praia da Nazaré) e bola a rolar para os derrubar. A bola era, de facto, um pouco leve de mais, o que dificultou a tarefa dos seniores, mas mesmo assim houve competição de qualidade e bastante renhida.
A esta altura já o fadista humorista Emanuel Moura havia animado o convívio, com um conjunto de fados carregados de trocadilhos humorísticos que muito divertiram os presentes.
Terminada a segunda prova, foi tempo de… almoço-convívio. É tempo de reavaliar estratégias, motivar os atletas e dar alimento aos corpos. É que a seguir vinha a Pesca, a Sueca e o Dominó.
Bem, uma iniciativa como esta realizada na Nazaré teria que ter, obrigatoriamente, um jogo chamado Pesca.
Umas pequenas canas de pesca feitas de colmo de gramínea, sediela e um íman e uns peixes improvisados que nadam em pequenas piscinas insufláveis. Uma animação ver quem mais peixe apanha e são especialmente elas as verdadeiras pescadoras.
Quase em paralelo os muito aguardados jogos da Sueca e do Dominó.
Acesa competitividade ou não estivesse em causa dois dos mais tradicionais e populares jogos de mesa entre os Portugueses. Como em todas as provas, eles e elas discutiram a vitória de igual para igual, como tem e deve ser.
Pelo meio, houve «Danças do Povo», um grupo do polo de Valado de Frades da Universidade Sénior da Nazaré, que voltou a imprimir um ambiente festivo no pavilhão, terminando com uma dança em que diversos utentes foram os pares dos dançarinos do grupo.
Aliás, a satisfação e contentamento dos muitos idosos era evidente nos seus rostos e na forma como se entregavam aos jogos.
No final, houve prémios para os vencedores e para os… vencedores, porque todos ganharam um dia diferente e bem animado.
Nota final para o momento intergeracional que abriu as II Olimpíadas Sénior, promovidas pelo Centro Social da Freguesia de Famalicão. Um grupo de crianças da creche da instituição iniciou o desfile dos participantes, antes do arranque das provas.
A iniciativa, que os responsáveis pelo Centro Social da Freguesia de Famalicão querem dar continuidade nos próximos anos, contou ainda com o apoio da Câmara Municipal da Nazaré, das juntas de Freguesia de Famalicão, Valado dos Frades e Nazaré, da EPN - Escola Profissional da Nazaré, da USN - Universidade Sénior da Nazaré e da Cruz Vermelha da Nazaré.

 

Data de introdução: 2017-10-05



















editorial

Pela erradicação da pobreza

Outubro está associado à "Erradicação da Pobreza". Pela primeira vez em 1992, a data (dia 17) foi comemorada oficialmente com o objetivo de alertar a população para a necessidade de defender um direito básico do ser...

Não há inqueritos válidos.

opinião

António José da Silva

O fascínio do poder
O poder, seja este de que tipo for, exerce sempre algum fascínio sobre a maior parte dos homens, e entre os diversos tipos de poder que exercem maior fascínio, está certamente o poder...

opinião

Padre José Maia

Outubro: mês social
A circunstância de, no mês de outubro, se evocarem o Dia do Idoso (dia 1) e o Dia da erradicação da Pobreza (dia 17), inspirou-me a partilha com os leitores de SOLIDARIEDADE de...