PEDRÓGÃO GRANDE

IPSS convocadas para a solidariedade

“É uma tragédia sem precedentes na história do Portugal democrático”, palavras do Presidente da República. Numa comunicação ao País, o chefe de Estado afirmou que “uma só morte já seria, por si só, uma tragédia mas reiterou que esta é hora do combate, do realojamento e da construção”.
“Nos instantes mais difíceis da nossa vida enquanto nação somos como um só para Portugal. A nossa dor, neste momento, não tem medida”, afirmou.
Marcelo Rebelo de Sousa considera ser normal que se sinta “injustiça”, mas pediu que se guardasse este sentimento. “A tragédia atingiu um país rural, isolado, com pessoas mais idosas, mais difíceis de contactar, de proteger e de salvar”, mas os portugueses devem concentrar-se no essencial: “Manter o combate e a solidariedade por todos os que sofrem e sofreram com esta tragédia e que somos um só povo por Portugal”.

IPSS CONVOCADAS PARA A SOLIDARIEDADE

Para além de muitos outros apoios, particularmente as IPSS dos distritos de Leiria e de Coimbra devem estar disponíveis, também para o acolhimento de emergência.
As disponibilidades podem ser manifestadas tanto junto da presidência da Câmara Municipal de Pedrógão Grande (geral@cm-pedrogaogrande.pt - telefone 236 480 150), como da CNIS ou das Direções de UDIPSS-Leiria (Dr. Joaquim Guarda) e da UDIPSS-Coimbra (Horácio Santiago / Dr. Gil Tavares, telefone 919975680).

 

Data de introdução: 2017-06-20



















editorial

OLHARES DEPOIS DA TRAGÉDIA

(...) E esta tragédia irrompeu abruptamente num país que parecia estar a despertar para uma esperança consolidada num futuro melhor... Agora, mais do que ficar paralisado com medo do que ainda estará para vir ou de levantar dedos acusadores, importa...

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A política e a queda dos heróis
A política é uma área propícia ao nascimento ou à fabricação de “heróis”, mas nunca se sabe quanto tempo esse estatuto poderá...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Fundamento da Comunidade Política
Nunca terá passado pela cabeça de ninguém e, sobretudo do Governo e da Comunidade Política, que um incêndio, como o de Pedrógão Grande, pudesse abalar os...