XI FESTA DA SOLIDARIEDADE - MADEIRA

Chama solidária acesa no Porto Santo

O primeiro dia da 10ª edição da Chama da Solidariedade, iniciativa da CNIS que celebra o espírito solidário em Portugal, arrancou esta sexta-feira (dia 27 de maio) na ilha do Porto Santo.
Vozes infantis a entoar o Hino da Solidariedade, em plena praça municipal da «Ilha Dourada», como é conhecida, foi a forma como os porto-santenses receberam a tocha solidária, um momento tocante e carregado de simbolismo.
Eduardo Mourinha, pela CNIS, entregou a Chama a Maria do Céu Carreira, pela Direção da UIPSS Madeira, que depois a ofereceu ao padre Fábio Ferreira, representante das IPSS do Porto Santo.
Eram várias as instituições presentes na praça fronteira aos Paços do Concelho, onde foi instalada uma exposição acerca das IPSS da ilha.
A animação esteve a cargo do rancho folclórico e de um artista  locais e ainda uma tocante representação poética pelo CAO do Porto Santo.
Pela primeira vez na Região Autónoma da Madeira, a Chama da Solidariedade iniciou a digressão por território madeirense no Porto Santo, onde, vale a pena repetir, um coro de crianças entoou de forma extraordinária o Hino da Solidariedade da CNIS.
O dia terminou com uma visita à ilha, um momento para se conhecer algumas das maravilhas da pequena ilha do arquipélago da Madeira.
Este domingo, a flama solidária irá brilhar em Machico, com muitas surpresas esperadas.

 

Data de introdução: 2017-05-28



















editorial

COOPERAÇÃO (Conclusões do Encontro Nacional)

A rede capilar de serviços sociais prestados pelas IPSS em todo o País, a todos, mas preferencialmente aos mais desprotegidos, desde o litoral urbano às periferias despovoadas do interior, corresponde a um mandato e possui um fundamento constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

A América Central de novo em foco
Há uns anos atrás, alguns países da América Central motivaram um grande interesse da opinião pública internacional. Tudo porque ali se travava uma guerra, embora...

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

“PORTUGUESES: satisfeitos com o governo …insatisfeitos com a VIDA”!
Foi exatamente esta a mensagem que o jornal PÚBLICO adotou, recentemente, como título de primeira página.