DIA 2 DE JUNHO

CNIS leva a Festa da Solidariedade à Região Autónoma da Madeira

A Madeira acolhe, dia 2 de junho, mais uma edição da Festa, que já se realizou em 10 distritos diferentes, sendo esta a primeira experiência fora do continente.
A proposta da União das IPSS da Madeira foi de imediato acolhida pelos responsáveis da CNIS, mas também pelas entidades oficiais madeirenses e, sobretudo, pelas instituições madeirenses, que assim atenuam um pouco mais os efeitos da insularidade.
Na verdade, a CNIS não podia ter escolhido paisagem mais bela e acolhedora do que a da Região Autónoma da Madeira para realizar o evento que celebra a solidariedade social, potenciada pelo local escolhido para a realização da Festa: o Jardim Municipal do Funchal.
Assim, no dia 2 de junho, para além das inúmeras representações de IPSS do continente que já confirmaram a sua presença no evento, a Festa da Solidariedade terá como anfitriões Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, Rubina Leal, secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, e Paulo Cafôfo, presidente da autarquia funchalense, entre outras entidades locais e regionais, e contará ainda com a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, que, até ao momento, ainda não faltou a nenhuma aquando em funções governativas na Praça de Londres.
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamenta não poder estar presente, mas nessa data encontra-se em visita oficial ao arquipélago dos Açores. Mesmo assim, à semelhança de 2016, não deixará de enviar uma mensagem para ser lida no período mais institucional do acontecimento.
A XI Festa da Solidariedade, aproveitando o facto de no terreno fronteiro ao da Festa decorrer a Feira do Livro, terá uma vertente cultural, com a realização de uma tertúlia e a apresentação do livro editado pela CNIS, «Juntos… pela criança na creche». Para além disto, e da vertente mais institucional, o evento contará com um lado mais recreativo, com a participação em palco das instituições insulares.

CHAMA EM TODA A ILHA

No entanto, o evento da CNIS arranca bem mais cedo, com a digressão da Chama da Solidariedade. Assim, no dia 27 de maio, a tocha solidária marcará presença na ilha de Porto Santo, onde passará o dia.
Depois, a Chama visitará os concelhos de Machico (dia 28 de maio), Câmara de Lobos e Ribeira Brava (dia 29), Ponta do Sol, Calheta, Porto Moniz e S. Vicente (dia 30), Santana e Santa Cruz (dia 31), estando prevista a sua chegada ao Funchal no dia 1 de junho, com a autarquia funchalense a fazer questão de integrar a chegada da Chama às festividades do Dia Internacional da Criança, por ela promovidas.

 

Data de introdução: 2017-05-11



















editorial

Qualidade e Qualificação

O que quer que se faça nas Instituições de Solidariedade, seja ao nível dos processos de gestão, seja ao nível dos recursos humanos ou doutros recursos, não constitui um fim em si mesmo, mas sim instrumentos para atingir o fim...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Dignidade e Direitos Humanos
Vivemos tempos conturbados em que a supremacia do poder económico e financeiro sobre o poder político se vai impondo, atirando para as periferias da pobreza e das várias...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Estados Unidos e Rússia: uma relação menos clara
Nos anos que mediaram entre o fim segunda guerra mundial e o desaparecimento da União Soviética, as relações entre a Rússia e os Estados Unidos foram sempre muito claras....