V OLIMPÍADAS SENIORES CEDIARA, ALBERGARIA-A-VELHA

Mais de mil idosos conviveram, competiram e divertiram-se

As V Olimpíadas Seniores, organizadas pela Cediara, IPSS de Ribeira de Fráguas (Albergaria-a-Velha), estabeleceu um novo recorde de participações, juntando em torno de sete provas 1.100 seniores, provenientes de 50 instituições oriundas de oito distritos.
Depois de uma primeira edição apenas a nível concelhio, as Olimpíadas Seniores abriram-se, na segunda, ao distrito de Aveiro e à quarta edição acolhiam instituições que trabalham com idosos de seis distritos, reunindo um total de 750 idosos, em representação de 45 instituições, quando em 2015 tinham sido «apenas» 20 as IPSS participantes.
“Esta é a evidência de que as instituições estão despertas para a necessidade de promover estes momentos de envelhecimento saudável aos seus utentes”, disse no final, ao SOLIDARIEDADE, Susana Henriques, diretora-técnica da Cediara e grande mentora da iniciativa.
A satisfação e alegria estampada na cara dos seniores presentes era, igualmente, evidente e nem as limitações de locomoção que alguns apresentavam foi impeditivo de participarem e de alcançarem bons resultados para as suas equipas.
“Isto é muito bom porque as pessoas praticam exercício físico, saem das suas terras e vêm aqui conviver com outras pessoas”, começou por sublinhar a campeã olímpica Rosa Mota, convidada para a entrega de prémios, acrescentando: “Penso que a parte desportiva, a parte social e até a turística são vertentes muito saudáveis para estes grupos de pessoas. O importante, e tive oportunidade de comprovar isso, é que as pessoas estão contentes, felizes e divertidas”.
Rosa Mota, que teve a companhia do também atleta olímpico Armando Aldegalega na entrega de prémios, considera a iniciativa “importante pela nossa saúde”, deixando um lamento: “Pena é os jovens não se aperceberem o quão importante é o exercício físico. As pessoas mais velhas fazem e sabem o bem que lhes faz. Tento promover o desporto pelo bem da nossa saúde, tal como eu própria também faço, pela minha saúde e pelo prazer de praticar desporto, e isso é que é importante. Há alguns que têm dificuldades, mas estão cá, porque sabem que é importante para terem qualidade de vida”.
Uma vez mais o pavilhão do Grupo Recreativo e Cultural de Telhadela foi o palco das Olimpíadas Seniores, iniciativa que, em formato de competição, replica os Jogos Olímpicos.
Houve algumas novidades nas provas, com a introdução dos jogos «arco nos pinos» e «taco-a-taco», e sentiu-se um enorme espírito competitivo.
A animação foi constante ao longo de todo o dia, com a realização das diversas provas, o convívio entre os idosos e ainda com a participação da Tuna da Universidade Sénior de Oliveira de Azeméis.
O melhor prémio este guardado para o fim e foi para a instituição anfitriã. António Loureiro, presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, presenteou o presidente da Cediara, Albino Silva, com o projeto, elaborado pelos técnicos da autarquia, e a garantia de, pelo menos, 35% do financiamento do novo equipamento a construir pela instituição, algo que já aspira há algum tempo.
“É uma unidade de recuperação neuropsiquiátrica que pretende apoiar as respostas que já temos e ainda apoiar nas áreas da saúde em termos de reabilitação, com vários projetos inovadores”, explicou Susana Henriques, sublinhando: “É uma resposta piloto e vai dar continuidade aos projetos piloto que a Cediara já tem no âmbito da reabilitação neurológica”.
Presentes nas V Olimpíadas Seniores da Cediara estiveram: Quintinha da Conceição Sousa e Silva, Associação para o Desenvolvimento de Figueira, Santa Casa da Misericórdia de Espinho, Casa do Povo da Abrunheira, Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ançã, Fundação ADFP, Santa Casa da Misericórdia de Albergaria-a-Velha, Centro Social Paroquial São Pedro de Maceda, ACAIS – Associação do Centro de Apoio Aos Idosos Sanjoanenses, Câmara Municipal de Valongo, Lar Padre Alves Correia, Centro de Apoio Social, Cultural e Recreativo «O Mágico», Santa Casa da Misericórdia de São João da Madeira, Centro Social de Bairro, Associação S.R.C.B.F. «Vai Avante», Centro Social Paroquial Maria da Glória, Centro Paroquial de Solidariedade Social de Febres, Probranca, CDJI Salvador Caetano e Ana Caetano, Santa Casa da Misericórdia de Estarreja, Município de Vila Nova de Cerveira, Posto de Assistência Social de Alvarães, Casa do Povo do Pombalino, Centro Social Paroquial de Oliveira do Douro, Centro Social Paroquial de Vilar do Andorinho, Alface FresKa, Hotel Sénior da Curia, Sobustos, Centro Social Paroquial Santa Eulália, Obra Social Torre de Vilela, Santa Casa da Misericórdia de Gondomar, Santa Casa da Misericórdia de Penafiel, Solar das Camélias, Santa Casa da Misericórdia de Lousã, Centro Social e Paroquial São Tomé de Canelas, Centro Social de Agadão, Centro Social Paroquial São Tiago de Silvalde, Associação Cultural e Social de São Joaninho, Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere, Centro Social Arco-Íris, Santa Casa da Misericórdia de Ovar, Fundação Joaquim dos Santos, Associação Social Cultural e Desportiva Casal Galego, Centro Social Paroquial São Pedro da Palhaça, Santa Casa da Misericórdia de Azinhaga, Santa Casa da Misericórdia de Condeixa, Premium Care de Lisboa, Lar Santo António e Associação Cultural Desportiva Casa do Povo Vila Boa do Bispo, para além da anfitriã.
A fechar, Susana Henriques lamentou apenas que, por limitações de espaço, “este ano a Cediara teve que recusar algumas instituições”.
Para o ano está já prometida a sexta edição de uma iniciativa que ganha cada vez mais adeptos entre as instituições que cuidam de idosos e apostam na promoção do envelhecimento ativo.

VENCEDORES

Arco nos Pinos

1º Lugar – Casa do Povo da Abrunheira
2ª Lugar – Santa Casa da Misericórdia da Lousã
3ªLugar – Solar das Camélias

Percurso de Obstáculos

1º Lugar – Santa Casa da Misericórdia de Azinhaga
2º Lugar – Município de vila Nova de Cerveira
3º Lugar – Associação para o Desenvolvimento da Figueira

Bola ao Poste

1º Lugar – Santa casa da Misericórdia de Azinhaga
2º Lugar – Cediara
3º Lugar – Centro Paroquial de Solidariedade Social de Febres

Taco a Taco

1º Lugar – Centro Social Paroquial Maria da Glória
2º Lugar – Centro de Apoio Social, Cultural e Recreativo “O Mágico”
3º Lugar – Santa Casa da Misericórdia de Penafiel

Curling Adaptado

1º Lugar – Câmara Municipal de Valongo
2º Lugar – Município de Vila Nova de Cerveira
3º Lugar – Centro Social Paroquial São Pedro de Maceda

Minigolfe

1º Lugar – Centro Social Paroquial de Vilar de Andorinho
2º Lugar – Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ançã
3º Lugar – ACAIS – Associação do Centro de Apoio Aos Idosos Sanjoanenses

 

Data de introdução: 2017-05-11



















editorial

Madeira solidária

No que diz respeito a Instituições de Solidariedade, a Região Autónoma da Madeira tem uma União das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UIPSS-Madeira), que congrega a grande maioria das Instituições e...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Sinais dos Tempos...
No preciso momento em que me sentei para começar a redigir esta crónica para o SOLIDARIEDADE, estou a acompanhar as várias reportagens que, em direto, estão a colocar-nos diante...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Estados Unidos: imagem posta em causa
Por alturas da tomada de posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, muita gente se interrogou acerca de como é que fora possível que a maioria dos eleitores norte-americanos...