ANIVERSÁRIO SOLIDÁRIO

Recolha de bens para refugiados no 102º aniversário do Theatro Circo

«Antes que Matem os Elefantes» é o espetáculo da Companhia Olga Roriz que o Theatro Circo, em Braga, escolheu para apresentar na noite em que completa 102 anos e que dá o enquadramento para a ação solidária que marca as celebrações deste aniversário.
Assim, 50% da receita do espetáculo que o Theatro Circo acolhe na noite do dia 21 de abril (21h30) reverte a favor da Unicef, mais concretamente do programa desenvolvido em prol das crianças da Síria.
Para além desta ação direcionada para a intervenção humanitária na Síria, o Aniversário Solidário do Theatro Circo materializa-se ainda na recolha de bens de primeira necessidade para as famílias refugiadas da guerra da Síria residentes em Braga.
Constituindo um alerta para uma reflexão coletiva sobre o conflito sírio e para o drama dos refugiados, «Antes que matem os elefantes» traz para palco um cenário de guerra no qual sete bailarinos encarnam o sofrimento que aquele conflito representa na vida de todo um país.
A abrir o espetáculo, os depoimentos de crianças, na sua maior parte, residentes em Alepo (Síria) foram a opção da coreógrafa para posicionar este trabalho.
“As crianças que aparecem no vídeo introdutório passam fome, algumas ficaram órfãs, perderam irmãos, familiares, estão perturbadas e as vozes e as palavras constituem um alerta para o público”, explica Olga Roriz.
Quanto ao cenário escolhido, a coreógrafa diz que o apartamento destruído que recria em palco “poderia ser simbolicamente o conflito interno das pessoas, ou uma guerra em qualquer lugar, mas é sobre a Síria onde o conflito continua a provocar fome, violência, morte e a lançar o país no caos”.
Sobre o enquadramento solidário deste 102º aniversário e a abordagem de um tema pouco festivo em momento de celebração, a administração do Theatro Circo destaca o papel da cultura enquanto difusor de conhecimento e promotor de reflexão crítica e recorda ainda que a promoção do entendimento intercultural e da integração é uma das diretivas da estratégia europeia para a cultura.
“O Theatro Circo tem obrigação de colocar em prática esta missão da atividade cultural e de fazer refletir na sua programação o contexto global que condiciona a vida de todos nós, olhando também para o que acontece na comunidade em que se integra”, explica Cláudia Leite.
“Por esta razão, aproveitando uma circunstância em que o Theatro Circo tem especial visibilidade, fez-nos sentido dar ênfase a esta função menos visível da atividade cultural e amplificar o alerta que a Companhia Olga Roriz lança no espetáculo «Antes que matem os elefantes», ajudando os refugiados que a cidade acolhe com a promoção de uma recolha de bens e contribuindo para o programa humanitário que a Unicef leva a cabo neste contexto”, justifica a administradora.
Assim, dia 21 de Abril, com início marcado para as 21h30, «Antes que matem os elefantes» para não deixar cair o povo sírio no esquecimento e para ajudar aqueles que fogem à morte certa.

(Fotos de Paulo Pimenta e Susana Neves)

 

Data de introdução: 2017-03-30



















editorial

Madeira solidária

No que diz respeito a Instituições de Solidariedade, a Região Autónoma da Madeira tem uma União das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UIPSS-Madeira), que congrega a grande maioria das Instituições e...

Não há inqueritos válidos.

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Sinais dos Tempos...
No preciso momento em que me sentei para começar a redigir esta crónica para o SOLIDARIEDADE, estou a acompanhar as várias reportagens que, em direto, estão a colocar-nos diante...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Estados Unidos: imagem posta em causa
Por alturas da tomada de posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, muita gente se interrogou acerca de como é que fora possível que a maioria dos eleitores norte-americanos...