INE

Taxa de desemprego em queda no mês de dezembro

A taxa de desemprego situou-se nos 10,2% em dezembro, segundo a estimativa provisória divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que manteve o valor de 10,5% para novembro.
A estimativa provisória da população desempregada em dezembro foi de 519,5 mil pessoas e a da população empregada foi de 4,587 milhões de pessoas.
Em novembro de 2015, a taxa de desemprego situou-se nos 10,5%, menos 0,1 pontos percentuais face ao mês anterior (0,4 pontos percentuais face a três meses antes) e num valor igual à estimativa provisória divulgada há um mês.
“Constitui também o valor mais baixo observado desde abril de 2009 (10,3%)”, destaca o INE.
A estimativa definitiva da população desempregada de novembro foi de 537,7 mil pessoas, tendo diminuído 1,3% em relação ao mês precedente (menos 7,2 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4,581 milhões de pessoas, mantendo-se praticamente inalterada face ao mês anterior.
Em dezembro de 2015, a taxa de desemprego registada foi de 12,2%.
A taxa de desemprego das mulheres (10,3%) excedeu a dos homens (10,0%) em 0,3 pontos percentuais, tendo a primeira diminuído 0,2% e a segunda 0,5%.
A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 26,4% e diminuiu 0,8 pontos percentuais em relação ao mês precedente, enquanto a dos adultos foi de 8,9% e diminuiu 0,3% em relação ao mês de novembro.
Segundo o INE, a diminuição mensal da taxa de desemprego foi acompanhada por um decréscimo, tanto da população desempregada (1,2%, o equivalente a 6,3 mil pessoas), como da população empregada (0,2%, 9,1 mil pessoas).
Para a redução homóloga contribuiu a diminuição da população desempregada (14,3% ou 90,7 mil pessoas) e o aumento da população empregada (em 1,8%, correspondente a 82,7 mil pessoas).

 

Data de introdução: 2017-01-30



















editorial

MANTER E APROFUNDAR A INTERVENÇÃO DAS IPSS (por João Carlos Dias)

Depois do importante papel que desempenharam, decisivo para suportar as consequências da grave crise que vivemos e ainda sem tempo de recuperar do esforço despendido, as IPSS são confrontadas com novos desafios que não escolheram, mas que terão...

inquérito

O Orçamento de Estado para 2017 é favorável ou prejudicial ao funcionamento das IPSS?

opinião

PADRE JOSÉ MAIA

Não há idade para trabalhar
Ora cá está uma boa notícia, que não tem de meter política, daquela política politiqueira: a idade não é obstáculo para encontrar trabalho!As...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Carros e camiões: a nova arma do terrorismo
O recente atentado de Westminster veio confirmar a impossibilidade, de uma vitória definitiva no combate ao terrorismo. Os grandes responsáveis pela política mundial não se...