PADRE JOSÉ MAIA

JUBILEU EXTRAORDINÁRIO DA MISERICÓRDIA (1)

MISERICÓRDIA: é a lei fundamental que mora no coração de cada pessoa.

Muito se tem dito e escrito sobre o “estado desumano” em que se encontra a Humanidade!

Apesar de haver sinais de esperança e motivos de satisfação por muitas conquistas científicas e tecnológicas que trazem respostas animadoras para problemas que julgávamos insolúveis, ao nível, por exemplo, da saúde, do meio ambiente, de uma maior consciência sobre a perceção do Mundo como uma Casa Comum que TODOS temos de cuidar para se tornar habitável, a verdade é que pairam sobre a Humanidade sombras e ameaças que reclamam uma ação conjunta da RAZÃO e do CORAÇÃO!

O Papa Francisco, assumindo a sua responsabilidade de líder da Igreja Católica e numa ação partilhada com outros líderes religiosos e políticos, veio convocar-nos a TODOS, com urgência e veemência, para o papel da MISERICÓRDIA no estabelecimento de uma nova ordem internacional nas relações entre os Povos, mormente através de uma denúncia, sem papas na língua, do poder económico e financeiro que estão a tomar de assalto, através dos famigerados mercados, o poder político, para subjugarem milhões e milhões de cidadãos indefesos, atirando-os para a valeta de novas escravaturas em pleno século xx1!

No dizer do Papa Francisco, “ a misericórdia é a lei fundamental que mora no coração de cada pessoa, quando vê com olhos sinceros o irmão que se encontra no caminho da vida”.

Que bom seria que o ano de 2016 pudesse vir a constar na História como um marco transformador na governação dos Povos e nas relações pessoais, através da valorização da MISERICÓRDIA como princípio orientador das relações fraternas que todos queremos ver concretizadas no CONVIVIO HUMANO! É utopia? Sim. Poderá ser profecia? Talvez!

 

Pe. José Maia

 

Data de introdução: 2015-07-12



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...