CONSELHO GERAL

Festa da Solidariedade 2015 será em Évora

O primeiro Conselho Geral de 2015, no qual já teve assento a nova Direção da CNIS, decorreu em Fátima e prolongou-se por toda a tarde do dia 4 de Março, com a discussão de diversos assuntos.

Entre os diversos assuntos tratados, destaque para a constituição de um grupo de trabalho que preparará a revisão dos estatutos da Confederação. O grupo de trabalho é constituído pelo padre Lino Maia (presidente da CNIS), José Carlos Batalha (UDIPSS Lisboa), José Baptista (UDIPSS Porto), Fernando Sousa (UDIPSS Setúbal), Manuel Lomba (UDIPSS Braga) e ainda Gil Tavares (Federação Paralisia Cerebral).

Outra decisão tomada pelos conselheiros foi a aprovação da candidatura da UDIPSS de Évora à organização da Festa da Solidariedade de 2015, que assim, depois do Porto, ruma ao Alentejo.

Num Conselho Geral muito participado, com praticamente todas as associadas intermédias presentes, os conselheiros aprovaram ainda a itinerância das reuniões do órgão consultivo da Direção, ficando agendada a próxima para Setúbal, dia 22 de junho, e a última do ano para Viana do Castelo, no dia 26 de outubro. A nova sede da CNIS ficou reservada para os Conselhos Gerais extraordinários.

Foi ainda designado Eduardo Mourinha para o cargo de secretário do Conselho Geral, sucedendo no cargo a José Carreiro.

Na reunião foram ainda apresentados o Relatório de Atividades e as Contas de 2014, a avaliação externa ao projeto FAS3 e ainda o que foi designado de «compromissos do Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário 2015-2016.

 

Data de introdução: 2015-03-05



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...