PADRE JOSÉ MAIA

A família em debate

De 5 a 19 de outubro do ano em curso, vai decorrer em Roma a III Assembleia Extraordinária que tem por missão preparar o Sínodo dos Bispos no próximo ano, no qual serão analisados os inquéritos solicitados pelo Papa Francisco, logo no início do seu pontificado, tendo como preocupação ouvir de toda a gente quais são os maiores desafios que a “instituição família” coloca à Igreja e à Sociedade. Para além de dois problemas que são a primeira razão da preocupação do Papa (como interpretar, à luz da teologia e da moral, a impossibilidade de poderem confessar-se e comungar pessoas que, tendo estado casadas pela Igreja, se tenham divorciado e recasado). Naturalmente que, para além destas questões, existem bastantes mais desafios que a nova organização da estrutura familiar dos tempos que vivemos colocam a toda a sociedade e que, no entender do Papa Francisco, devem ser analisados e merecer uma orientação pastoral da Igreja.

A Igreja é frequentemente é acusada de, muitas vezes, se assumir como uma espécie de “condomínio fechado”, preocupada apenas com os seus dogmas e muito a leste dos problemas concretos de pessoas e famílias, que gostariam de a ver como “mestra” (que tem doutrinas e princípios) mas também como “mãe”- e não madrasta-, na forma de se relacionar com o grande rebanho que é o Povo de Deus.

Este gesto é mais um sinal de grande esperança, para crentes e não crentes. Que bom é termos o privilégio histórico de podermos contar, na liderança da Igreja Católica, com um HOMEM como o Papa Francisco.

Que Deus o proteja dos “doutores da lei e dos falsos profetas” que, agora como no tempo de Jesus, lhe vão complicar a missão de “falar dos problemas dos homens a Deus”, sem deixar também de “falar de Deus (o Deus verdadeiro) aos homens”.

 

Pe. José Maia

 

Data de introdução: 2014-10-09



















editorial

Confiança e resiliência

(...) Além disso, há um Estado que muito exige das Instituições e facilmente se demite das suas obrigações. Um Estado Social não pode transferir responsabilidades para as Instituições e lavar as mãos quanto...

Não há inqueritos válidos.

opinião

José Leirião

A necessidade de um salário mínimo decente
Os salários, incluindo os salários mínimos são um elemento muito importante da economia social de mercado praticada na União Europeia. Importantes disparidades permanecem...

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Muitos milhões de euros a caminho
O País tem andado a ouvir todo um conjunto de ideias com vista a serem aproveitados os muitos milhões de euros provenientes da Europa. Sobre o que é preciso fazer as coisas parecem...