CARTA ÀS INSTITUIÇÕES

Maio de 2014

SENHOR (ª) PRESIDENTE

Este ano, no dia 7 de Junho, será a cidade do Porto a acolher a FESTA e a Chama da Solidariedade. Esta será a 8ª Edição destes dois eventos.

Esta iniciativa tem como objectivo a promoção e divulgação da SOLIDARIEDADE através dos seus agentes dinamizadores – as IPSS – e proporcionar o envolvimento das Instituições, dos seus utentes, dos seus colaboradores e da população em geral, numa jornada que se pretende de festa e de fraternidade.

Remete-se em anexo o cartaz da Festa e a respetiva ficha de inscrição.

Paralelamente a estes eventos, nos dias 6 e 7, a CNIS promove um Congresso sob o tema “SOLIDARIEDADE - Novos Caminhos, Valores de Sempre”, em que serão abordados temas como Empreendedorismo, Estado Social, Inovação, Sociedade Solidária, Sustentabilidade do Sector Solidário e Valores da Solidariedade.

Estão confirmadas as presenças de Manuel Pizarro, Carlos Azevedo, Custódio Oliveira, Tomás Correia, Carvalho da Silva, Elisa Ferreira, Azeredo Lopes, Vieira da Silva, Adriano Moreira, Marco António Costa, Acácio Catarino, Manuela Mendonça, Júlio Magalhães e Palmira Macedo.

Para que atempadamente possa inscrever a sua instituição, remete-se igualmente a respectiva ficha de inscrição.

Esperando de todos o maior empenho e a participação nestas iniciativas como forma de mostrarmos a todo o país a realidade social e solidária que constituem as Instituições Particulares de Solidariedade Social, envio os melhores cumprimentos de respeito e consideração.

 

 

Porto, 07 de Maio de 2014

 

O Presidente da CNIS


 

___________________

(Lino Maia, padre)

 

Data de introdução: 2014-05-27



















editorial

Compromisso de Cooperação

As quatro organizações representativas do Sector  (União das Mutualidades, União das Misericórdias, Confecoop e CNIS) coordenaram-se entre si. Viram, ouviram e respeitaram. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. DA SILVA PENEDA

Regionalização
O tema regionalização mexe com interesses. Por isso, não é pacífico. Do que se trata é de construir uma forma diferente de distribuição de poder e,...

opinião

ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA

Primaveras que nunca chegaram
Morreu não há muito, em pleno tribunal onde iria ser julgado pela segunda vez, aquele que foi presidente egípcio entre 2012 e 2014, altura em foi deposto por um golpe militar...